Amanhã / me vestirão com cinzas na aurora, / me encherão a boca de flores
Aprenderei a dormir / na memória de um muro, / na respiração / de um animal que sonha.
(Alejandra Pizarnik)